Nos importamos demais

O título já diz tudo: nos importamos demais.
Com o calor, com o frio, com o vizinho, com as palavras, com o trânsito, com a tolha molhada, com o cabelo bagunçado, com a música alta…
Nos importamos demais e isso faz tudo parecer pesado!
A vida passa, passa rápido, muito rápido… e a gente perdendo tempo com o vaso quebrado, com o olhar mal julgado, com a comida que não estava boa, com a palavra esbravejada, com o sorriso não correspondido…
Maquinamos nossas neuroses, sofremos alimentando-as, fortalecendo-as. Damos-lhes Poder sobre a nossa vida.
Nos importamos demais com as derrotas, fazendo parecer que é o fim.
Nos importamos demais com o que perdemos, nos deixamos cegos para o que ganhamos.
Nos importamos em ser mal julgados… e por isso, palavras não são ditas, abraços não são dados, beijos desperdiçados, momentos não vividos… nos escondemos até de nós mesmos!
Eu sinto lhe dizer…
Vai doer: grande parte do seu sofrimento é culpa sua!
Aprenda a perceber o que não é seu.
Aprenda a perceber quando está dando valor a algo além do que realmente vale.
Não receba o que é do outro.
Receba o que é seu e ressignifique!
Importe-se menos com coisas banais!
Importe-se mais com o essencial.
O relógio está passando com a mesma velocidade que suas neuroses estão crescendo.
Um minuto passado, é um minuto perdido.
Um minuto vivido, é um minuto acrescentado a sua história.

Suzanne Leal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s