Você não precisa agradar todo mundo!

A necessidade de agradar o outro é um dos maiores causadores de sofrimento atualmente. A busca por aprovação tem sido vista diariamente nas redes sociais. A necessidade de ser perfeito e que todos gostem de você tem consumido diariamente a maioria das pessoas. Isto causa intenso sofrimento emocional. Esta busca por perfeição e pela necessidade... Continuar Lendo →

Pelo quê você é grato?

De acordo (McCullogh, 2001) "a gratidão é definida como uma virtude moral que denota bom comportamento". Com a rotina do dia a dia, é comum nos focarmos em coisas negativas, fazendo com que deixemos de olhar pequenas coisas importantes nas nossas vidas. O sentimento de gratidão traz mudanças benéficas ao nosso corpo, fortalece o sistema... Continuar Lendo →

Você se auto preenche ou se escraviza?

A auto realização pode ser confundida com obrigações que abraçamos como se não fossem impostas. Você já se perguntou o que é felicidade? É provável que sua resposta corresponda a algo material, como ter dinheiro. Mas também pode ser o caso de sua resposta estar relacionada à satisfação de uma meta que você definiu, como... Continuar Lendo →

O poder das emoções

Uma emoção é um processo pelo qual a informação cognitivo e sensorial em torno de um estímulo externo é transmitido a partir do trato corpo para a medula espinhal, que formam sinapses e estimulando, assim, a secreção de hormona e glândulas de atividade, músculos e tecidos. Se levarmos em conta apenas a definição anterior, podemos... Continuar Lendo →

Conheça a si mesmo

Conhecer a si mesmo parece complicado, mas você pode começar por coisas simples. Ouvir música A música acalma e fortalece a alma. Escute aquela música que você tanto gosta. Sinta-a com seu corpo. Reserve tempo para si mesmo(a) Reserve-se, faça algo que gosta. Assista um filme, coma algo que gosta, escreva, desenhe, viaje. O contato... Continuar Lendo →

Como fechar um ciclo emocional

Os seres humanos tendem a experimentar o que nos rodeia como se fosse uma narrativa. Gostamos de ver as coisas interpretando-as como se fossem histórias: não fixa e imóvel, mas algo fluido e em movimento. Nossa própria identidade, sem ir mais longe, é um conjunto de memórias sobre nós mesmos que estamos inconscientemente encorajando a... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑