Comunicação de notícias difíceis

Com o desenvolvimento da tecnologia, falar em terminalidade e morte é entrar em contato com os limites e a fragilidade do ser humano. Neste sentido, pacientes, familiares e profissionais da saúde evitam falar sobre o tema, surgindo uma situação conhecida como “conspiração de silêncio”, em que este assunto é evitado a todo custo (ESSLINGER, 2003).... Continuar Lendo →

O psicólogo na UTI

A UTI trata-se de um local do hospital responsável por cuidados intensivos e de atendimento especializado a pacientes mais graves ou com um quadro mais delicado. Traz atrelado a sua imagem a ideia de sofrimento e morte iminente. Trata-se de uma unidade com uma rotina mais apreensiva e acelerada. Tanto o paciente, quanto os familiares... Continuar Lendo →

A morte e o trágico

Somos frágeis, não somos eternos. É com esta frase que começo este texto. Ficamos consternados ao sabermos de uma morte trágica, um acidente que tira a vida em questão de segundos, num tropeço, num sufoco, numa paralisia... algo que por um segundo nos mostra o quanto somos frágeis. Quanto mais próximo de nós, mais ficamos... Continuar Lendo →

O Adoecer: quando realmente somos sinceros

A doença nos coloca de frente com nossa própria fragilidade, com nossa finitude.  Entrar em contato com essas questões nos causa inquietação, angústia e medo. Vivemos adiando, procrastinando e agindo como se fôssemos viver para sempre. Bem, não vamos. Todos nós sabemos que um dia partiremos e que em algum momento perderemos alguém que amamos,... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑